• Nome Científico:

    Dipteryx odorata (Aubl.) Willd.

  • Família:

    Leguminosae Papilionoideae

  • Outros Nomes:

    Baru, camaru, camaru-ferro, cambaru, cambaru-ferro, champanhe, cumaru-amarelo, cumaru-da-folha-grande, cumaru-escuro, cumaru-ferro, cumaru-rosa, cumaru-roxo, cumaru-verdadeiro, cumbari, cumbaru-ferro, ipê-cumaru, muirapagé, sarrapia. Nomes internacionais: charapilla (Peru), cumaru , ebo (Costa Rica; Honduras; Panamá), faux gaiax (Guiana Francesa), gaiac de cayenne, koemaroe (Suriname), sarrapia (Colômbia; Venezuela), tonka (Guiana).

  • Maior ocorrência:

    Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia. Outros países: América Central, Bolívia, Colômbia, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname, Venezuela.

  • Características Gerais:

    Madeira pesada, cerne marrom-amarelado, distinto do alburno marrom-muito-pálido. Anéis de crescimento distintos, grã revessa, textura média a fina, brilho ausente e cheiro imperceptível.

  • Durabilidade:

    Resistente a fungos, insetos e brocas marinhas. Quando utilizado como dormentes em solos bem drenados, sua durabilidade é superior a 10 anos.

  • Preservação:

    O cerne não é tratável com creosoto e nem com CCA-A, mesmo em tratamentos sob pressão.

  • Trabalhabilidade:

    Difícil de ser trabalhada, mas recebe excelente acabamento no torneamento. Acabamento ruim nos trabalhos de plaina e lixa, é difícil de ser perfurada. Devido à natureza oleosa, a madeira apresenta dificuldade em ser colada. Aceita polimento, pintura, verniz e lustre.

  • Secagem:

    Secagem ao ar livre relativamente lenta. Secagem em estufa rápida, apresentando tendência a torcimento médio.

  • Aplicações:

    Por ser muito pesada e de propriedades físico-mecânicas altas a médias, pode ser usada em construção civil, como vigas, caibros, ripas, marcos de portas, tacos e tábuas para assoalhos, lambris, forro, estacas, esteios, postes, cruzetas, dormentes, carrocerias, vagões, cabos de ferramentas, construção naval, móveis e outros.

  • Fonte:

    IPT (1989); IBAMA (2002).

Solicite um orçamento:

Produto: LAMINA-DE-CUMARU